Outplacement

"Uma solução profissional, elaborada com o objetivo de conduzir com dignidade e respeito os processos de demissão nas companhias”, é a definição de Outplacement.

Se a base desta definição é um modelo que assenta numa tentativa de melhorar o outcome para todos os intervenientes, a construção do modelo implementado pela FOC no mercado nacional, resulta numa inovação que procura dar resposta a um complexo enquadramento económico, social e pandémico que o mercado de trabalho e a sociedade atravessam atualmente.

Com a crise resultante da pandemia gerada pelo Covid 19, o mundo encontrou-se, pela primeira vez, perante um cenário onde sectores completos da economia foram obrigados a parar totalmente a sua atividade, levando a lay offs, reformas antecipadas e processos de despedimento colectivo. A redução drástica do volume de negócios que a esmagadora das empresas sentiu, levou a uma necessidade de restruturação, que passou, em muitos casos, pela redução do custo com o quadro de colaboradores e adequação à nova realidade da empresa. Este cenário só não foi ainda mais agressivo, até à data, graças aos apoios públicos que as empresas receberam e que tinham como objetivo principal evitar despedimentos durante o período pandémico e apostar num relançamento da economia no momento seguinte que permitisse manter esses mesmos postos de trabalho. No entanto, e com o final do período de ajudas públicas e moratórias bancárias, as empresas continuam a sentir a necessidade de se adaptar à nova realidade e o número de desempregados tem tendência a crescer exponencialmente. 

Em simultâneo, assistimos a uma contração da capacidade, por parte do mercado, de absorver e criar soluções para todos estes profissionais que, num momento concentrado no tempo, aumentam exponencialmente a procura, criando um desequilíbrio perigoso e uma pressão social e económica. Em cenários como estes, em que as possibilidades de novas saídas profissionais são reduzidas, os métodos tradicionais já contemplavam a possibilidade da criação do auto-emprego, numa versão de empreendorismo que levasse a uma solução para casos específicos e com resultados focados no indivíduo e muito poucas vezes na criação de um projeto com dimensão e/ou escala. A conjuntura atual, veio trazer outras variáveis que tornam este modelo menos atrativo. A confiança contraiu, negócios faliram, sectores foram devastados. 

Com base nestes pressupostos, e na convição que o sector privado pode contribuir com parte da solução para um problema público, surgiu uma solução de outplacement por via do empreendorismo em franchising. O modelo de franchising, pressupõe a aposta em marcas sólidas, consolidadas no mercado, que provaram ter capacidade de resiliência durante a pandemia e que, acima de tudo, integram o candidato numa realidade de apoio continuo e de escala. Esta é uma solução de empreendorismo com bastante mais segurança, onde o futuro empreendedor investe em conceitos testados e com impacto de marca no mercado e nos consumidores. Assim, surge o projecto CodeFQ.

Agendar uma reunião.

Publicações

CODEFQ PORTUGAL - Ultrapassar Desafios

EXAME

No mercado laboral foram criadas soluções não convencionais para responder à necessidade urgente de oferecer novas saídas a quem se encontra em fase de transição na sua carreira